Embasa – 21.02.2018

Nossa água, esteticamente suja,
ontem, hoje e, talvez, sempre!


Raimundo Marinho
Jornalista


O contrato de concessão para exploração dos serviços de água e esgoto, pela Embasa, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia, na verdade, tem 47 anos, pois data de 1971. O de 1998, que agora se discute, já foi uma renovação.

Eu havia acabado de me formar em Jornalismo e escrevi uma reportagem, publicada no então Jornal da Bahia, em 09.02.1976, há exatos 42 anos, com o seguinte título, dado pelo jornal:

Livramento de N. Senhora: Água
e Luz, os Problemas Maiores”

Para quem, aí sentado, acredita que o mundo vai acabar, que o esgoto vai acabar, que a Embasa vai melhorar, que os gestores e os vereadores vão ajudar, releia abaixo os trechos da citada reportagem, extraídos do livro, de nossa autoria, TRAJETÓRIA, Reportagens sobre Livramento de Nossa Senhora (2009):

Das torneiras por onde passa a pouca água que abastece Livramento de Nossa Senhora, saem até cobras e sapos, segundo os habitantes dali. A Embasa, (que) promete desde 1971 o melhoramento na rede de água e esgotos do município, nada fez até agora, quer no sentido de ampliar a rede – que não mais atende a população – quer no que se refere ao tratamento da água. (...)”.

(...) a sede do município carece de um serviço adequado de abastecimento de água. Na esperança de ampliar e melhorar o serviço já existente, a Prefeitura assinou um contrato com a Embasa, desde 1971, mas até agora a empresa só fez aumentar e cobrar as contas de água, segundo o prefeito [José Jeová Rego]”.

Sem proporcionar um abastecimento satisfatório, a Embasa fatura nada menos do que Cr$10.000 líquidos por mês, segundo informou o chefe do escritório local da empresa (...). Apesar dessa renda, nada foi feito no sentido de melhorar a antiga rede de água e esgotos da cidade desde a assinatura do contrato”.

Apesar da revolta e dos protestos da população, (...) insiste em afirmar que não há falta de água na cidade, embora a capacidade de oferta das atuais instalações seja de cerca de 650 domicílios e a demanda efetiva esteja estimada em mais de 1.500 (...)”.

 

Tratamento de esgoto – 20.02.2018

Embasa não cumpriu contrato
e os prefeitos ficaram calados


Raimundo Marinho
Jornalista

O chamado "Pinicão", já ultrapassado, com  mais de 40 anos, está hoje praticamente no centro da cidade

Termina agora em maio o contrato de 20 anos em que o Município de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, concede à Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa) o direito de explorar os serviços de água e esgoto.

Pelo acordo, de 16 cláusulas, a Embasa obriga-se a operar, manter e conservar os dois sistemas, garantindo suprimento adequado, continuidade e permanência dos serviços, inclusive para atender à expansão urbana.


Os esgotos da cidade são quase todos lançados direto nos rios

Mas a parte do esgoto ela ignorou, contando com a conivência dos prefeitos, que ficaram calados. Pelo contrato, a concessionária (Embasa) obrigou-se a prestar os serviços, pelos quais o município é responsável.

Embora se trate de acordo eminentemente técnico e jurídico, o prefeito Ricardinho Ribeiro quer debater com a população, em reuniões setoriais que, segundo ele, podem culminar com uma audiência pública.

Houve uma reunião preliminar, último dia 15, com algumas pessoas da comunidade, e o próximo encontro, provavelmente amanhã, dia 21, será com os representantes de blogs, sites, jornais e emissoras de rádio.

Os encontros, a meu ver, são de muita valia para repasse de informações. Por exemplo, o gestor deveria informar como funcionaram os serviços nesses 20 anos e quais os projetos para os anos vindouros.

Devido à falta dos investimentos necessários, pela Embasa, os sistemas tornaram-se obsoletos. Estão longe de corresponder ao crescimento urbano dos últimos 20 anos, motivos de queixas quotidianas da população.

O município precisa de novos sistemas de abastecimento de água e de tratamento de esgoto. Penso que esses e mais as tarifas devam ser os pontos principais a serem tratados nas reuniões do prefeito.

 

Educação – 18.02.2018

Nada muda para as mães,
nas creches, diz controlador


Raimundo Marinho
Jornalista

Mais uma vez, o governo do prefeito Ricardinho Ribeiro, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, peca na comunicação. Gerou confusão e críticas, por exemplo, ao fazer ajuste de horário nas creches, a partir de amanhã.

Realizou o que, em tese seria o certo, ao organizar o expediente, pois consta que, sem ato regulatório, as seis creches municipais funcionavam 10 horas por dia. O mínimo seria sete e, agora, foram estabelecidas oito horas.

Ficou abolida a “hora extra” e os professores terão suas jornadas normais de 20 e 40 horas semanais. O controlador geral do município, Jânio Soares Lima, disse que não havia necessidade nem autorização legal para pagamento do extra.

Acrescenta que estava sendo levado em conta o horário estendido da creche e não a efetiva atividade pedagógica. Com isso, teria ocorrido elevação ilegal de jornada, para 25 e 50 horas semanais, respectivamente.

A correção feita pela prefeitura, claro, gerou insatisfação, em razão da perda de vantagem pecuniária. Ante a falta de esclarecimento prévio da administração, as mães também ficaram apreensivas, diga-se com razão.

Mas, segundo Jânio Lima, não é o professor que recebe ou devolve a criança aos pais; e que nada mudará para as mães, que vão continuar deixando e pegando seus filhos nos mesmos horários de antes.

Acrescentou que a situação geral da categoria, incluindo cabimento de hora extra e a regência de classe, estará regulada no plano de carreira, cuja minuta encontra-se sob exame técnico da Secretaria da Educação.

O assunto ganhou espaços inusitados nas redes sociais, até com alguns exageros, como dizer que “foi golpe” e que “Ricardinho é um ditador”. Tomara que essa reação tenha sido, de fato, por amor às crianças e suas mães.


Justiça – 16.02.2018

Revogada liminar que favorecia
estudante de medicina da UESB


Raimundo Marinho
Jornalista

O juiz da Vara Cível de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, Antônio Carlos do Espírito Santo Filho, revogou liminar dele mesmo, em favor de Thaline Cirqueira Moreira, que cursava medicina na UESB, em vaga de quilombolas.

A estudante foi excluída do curso, pelo reitor Paulo Roberto Pinto Santos, após apurado em processo administrativo, que ela mentiu, no ato da matricula (2013), ao dizer que morava em remanescente de quilombo.

Thaline impetrou, em Livramento, onde mora, mandado de segurança contra o reitor e a universidade, e teve deferido pedido liminar, para continuar frequentando as aulas, enquanto durasse a ação judicial.

Mas o reitor argumentou, no processo, que a competência para julgar o feito é da Vara da Fazenda Púbica da Comarca de Vitória da Conquista, onde funciona a Universidade e é local dos fatos.

O juiz, “analisando mais detidamente a questão da competência suscitada”, inclusive invocando jurisprudência do Tribunal de Justiça da Bahia, acolheu o argumento e revogou a liminar.

Na sentença, mandou remeter os autos para Vitória da Conquista. Assim, até que sobrevenha outra decisão judicial, fica valendo o cancelamento da matrícula e a consequente exclusão da estudante do curso.

(A sentença, datada de hoje, foi prolatada nos autos de nº 8000430-31.2017.8.05.0153)

 

Casarão – 16.02.2018

Relíquia histórica é destruída!


Raimundo Marinho

Jornalista


Mais uma relíquia histórica, representada por antigo casarão de zona rural, acaba de ser destruída em Livramento de Nossa Senhora, Bahia. Era bem da União, situado no Perímetro Irrigado Brumado.

Estava sob a custódia do DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra Seca), que não reprimiu o esbulho do imóvel e áreas em seu entorno. E o invasor sentiu-se no direito de derrubar a casa secular.

O casarão é vizinho ao próprio alojamento do DNOCS e a destruição ocorreu no anoitecer da silenciosa segunda-feira de carnaval, dia 12. O estado do imóvel era precário, mas ainda recuperável.

Segundo o coordenador da autarquia federal, Pedro Antônio Oliveira Lima, o autor do ato criminoso é Wilson Gonçalves de Aguiar, que nos procurou e confirmou, mas dizendo, candidamente, que não sabia que era proibido destruir.

Ele alega ser dono de uma área próxima, “comprada” de outro invasor, e que tem os recibos de pagamento. Mas a venda é ilegal e nula, pois o bem pertence à União, por desapropriação, para o projeto de irrigação.

Aliás, os chamados Blocos I e II do Perímetro foram invadidos, sob a complacência do DNOCS. Os invasores fazem o que bem querem, derrubam casas, desmatam e constroem casas, sem serem incomodados.

Sobre o citado casarão, Pedro Antônio (Pedão) disse que noticiou a Delegacia da Polícia Civil e vai encaminhar o caso à Procuradoria Federal, para apuração e possível ajuizamento de ação contra o esbulhador.

A ação poderá pleitear, além da reintegração de posse, indenização e ou recuperação do imóvel, além de possível incursão do demolidor na lei penal, pelo esbulho e destruição de patrimônio público.

A casa é tida como uma das primeiras de Livramento. Os últimos moradores senhoriais teriam sido a neta do senador José de Aquino Tanajura, Carolina Tanajura do Espírito Santo (D. Lali) e o seu marido Zeferino Santos Pereira.

Clique aqui para ver mais fotos

 

Carnaval – 14.02.2018

A tradição dos mascarados!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Rio de Contas, que realiza uma das mais atrativas festas de carnaval da Bahia, fez a alegria de crianças e adultos, ontem à tarde, com o concurso de caretas, às quais se misturaram as fantasias irreverentes, como a das improvisadas “muquiranas in Rio de Contas”.

Muitos homens, sei lá, aproveitaram para se fantasiarem de mulher, embora não precisasse, pois havia muitas minas por lá. Enfim, foi uma tarde e início de noite de muita beleza, na festa momesca da vizinha cidade. Confira as fotos!

Clique aqui e veja mais fotos

 

Tributário – 13.02.2018

Código é plágio, mas
busca a justiça fiscal

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O Município de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, sempre foi administrado de forma caseira, sem planejamento, com orçamentos que não passam de meros planos contábeis, sem vínculo com as demandas públicas.

O prefeito Ricardinho Ribeiro tenta reverter isso, como foi a reestruturação administrativa da Lei nº 1.374/2017, que renomeia cargos e organiza salários, e agora com o recente Código Tributário (LC nº 1.375/2017).

Mas tropeça na falta de preparo técnico do governo, que acaba importando modelos inadequados e ruins de outros municípios. É o caso dessa “nova” lei tributária, que é cópia literal da de Feira de Santana.

Independente disso, o prefeito buscou a justiça fiscal e social, como mostra o zoneamento urbano, para efeito da fixação das alíquotas do IPTU. E passou a taxar quem nada pagava, como telefonia e internet.

Diferente de antes, concedeu isenção do IPTU para imóveis localizados em áreas periféricas, de baixa ou nenhuma renda, como bairro Benito Gama, e elevou o daqueles situados em zonas de alta valorização.

Adequou setores que recolhiam valores irrisórios por alvarás anuais de funcionamento, como bancos (de R$700,00 para R$9 mil) e postos de combustíveis (de R$60,00/ R$90,00 para R$1.800,00).

No sistema revogado, os pequenos pagavam igual os grandes e a adequação gerou críticas entre os que eram beneficiados pela incúria de gestões passadas. Mas a copia de Feira trouxe aberrações para Livramento.

Como o imposto sobre produção de maçã, pêssego, cacau, seringueira, castanha do Pará, pesca em água salgada, extração de sal marinho; criação de búfalos, escargô, peixes em água salgada; e navegação marítima.

O técnico contratado pela Prefeitura de Livramento, que é de Feira, só fez copiar o código de lá, costume daninho que deveria ser repelido pelos gestores. Os advogados e técnicos locais fariam algo bem melhor.

Em 2009, o então prefeito Carlos Batista assinou, sem ler, a Lei nº 1.132/2009 (PPA-2010-2013), cujo preâmbulo dizia: “O PREFEITO MUNICIPAL DE CONTENDAS DO LIVRAMENTO DE NOSSA SENHORA DA BAHIA, faço saber...”.

O novato Ricardinho Ribeiro seguiu a trilha e copiou, quase na íntegra, decreto do Município de Periquito, de Minas Gerais, proibindo acesso de servidores à internet, no horário de expediente (Dec. Nº 533/2017).

Acesse abaixo os dispositivos legais citados:

1)

Lei Complementar nº 1.375/2017 (Livramento)
http://www.livramentodenossasenhora.ba.io.org.br/diarioOficial/download/467/1943/0

2)

Lei Complementar nº 03/2000 (Feira de Santana)
https://leismunicipais.com.br/codigo-tributario-feira-de-santana-ba

3)

Decreto nº 533/2017 (Livramento):
http://www.livramentodenossasenhora.ba.io.org.br/diarioOficial/download/467/1849/0

4)

Decreto nº 132/2016 (Periquito):
http://www.periquito.mg.gov.br/abrir_arquivo.aspx/Decreto_132_2016?cdLocal=5&arquivo=%7BCAEE5C70-EAB0-3E38-3B04-2ADA03EDADCC%7D.pdf

5)

Lei nº 1.132/2009 (Contendas do Livramento):
http://io.org.br/ba/livramentodenossasenhora/arquivos_clientes/467/midia/78269.pdf

 

Politicagem – 10.02.2018

Falsidade de um vereador!

 

Zemar diz que gestão de Ricardinho é barco furado

Raimundo Marinho
Jornalista

Veja abaixo parte da conversa entre o vereador Josemar Miranda Silva, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, e um eleitor confesso, transcrita de áudios extraídos da rede social WhatsApp.

A pessoa com quem ele fala se identifica como Godinha, apelido do representante comercial Salvador Oliveira, irmão do Secretário Municipal da Educação, Sebastião Fernandes Oliveira.

O vereador é o conhecido Professor Zemar, da rede estadual, o mesmo que considerou imoral, mas votou a favor do 13º salário e terço de férias para vereadores.

O mesmo que, no apagar das luzes de 2017, sem sequer ler, votou pela aprovação do novo Código Tributário do Município, que está sendo considerado um arrocho fiscal pelos comerciantes.

Pressionados pelos empresários, Zemar e alguns dos seus companheiros governistas estão desavergonhadamente confessando a incúria e se movimentam para voltar a trás. Vão ter de chantagear o prefeito, autor da reforma.

Veja trechos da conversa Zemar x Godinha:

Áudio 1:

Zemar: Não é só você não cara, acho que é todo mundo. E... eu tô aí, eu tô do lado dele [prefeito], porque eu preciso dele para fazer algumas coisas. Mas eu tô vendo aí. Depois, tem que pular desse barco furado. O cara... o cara é foda, viu. Dessa forma aí, ele não vai ser reeleito não, pode esquecer.

Áudio 2:

Godinha: Engraçado, você tá dizendo que você tá do lado dele, que precisa ele. Quer dizer, então, que eu, eleitor seu e tal, fiz campanha e outros mais, nós somos lixo. Então, enquanto cê tiver precisando dele e ele tiver beneficiando você, Zemar, você tá tudo bem com ele, e quer dizer que nós somos bosta. Agora, eu vou te falar uma coisa, aqui, viu cara: tô decepcionado com você, com sua atitude. Porque você não deveria falar isso não, bicho.

Eu acho que você tem que procurar correr atrás dele e falar assim: “Godinha lutou por você, a esposa de Godinha merece um cargozinho de vice-direção à noite” e tal. Mas essa atitude sua é igual a dos outros que tão aí, na mesmice. Não mudou nada, companheiro. Você tá igualzinho os outros, conversando carga d’água, que pra mim não mudou nada. Entendeu? Me desculpe falar isso pra você, mas tenho de ser franco.

Áudio 3:

Godinha: Eu acho, Zemar, quando a gente procura eleger um candidato a vereador, deputado estadual, federal, senador, governo, presidente, ou seja... Vamos voltar aqui pra candidato a vereador, que é do nosso município, que é mais conhecido. Eu achei que você fosse pensar no bem-estar da população, no seu eleitor, que em você confiou o voto, você iria lutar por esse eleitor, que confiou em te votar.

Mas, no entanto, pelo que eu vi, você tá preocupado mais em arrumar benefício pra você próprio, como você disse, que você precisa do prefeito, porque com quem depositou voto em você, confiança em você, para você defender os nossos interesses, nossas reivindicações, mas infelizmente todos funcionam assim da mesma forma que você trabalha.

Eu pensei que você fosse fazer diferencial, mas, na conversa é outra. Quando tá comendo água em boteco você fala uma coisa, mas, na prática, quando tá lá no seu paletozinho de vereador e, infelizmente, é... age da mesma forma que todos agem, rindo da cara de todo mundo, todo mundo é bundão. Recebe seu gordo salário por meia hora de trabalho, durante a semana, que dá dois dias no mês, e “té logo, companheiro, cê se foda-se, na próxima vem aí, vou ser candidato de novo e você vota em mim de novo”. Muito obrigado por tudo. Tiau!

 

Esquecida – 08.02.2018

Nossa Rua, nosso orgulho!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

EM 2006 - - - - - - - - - - - - - - - - - EM 2018

Os moradores da 3ª Travessa do Polivalente (alusão à vizinha Escola Polivalente) ficaram orgulhosos quando o logradouro foi batizado com o honroso nome de Rua João Batista Vilas Boas, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

Primeiro, pelo status de Rua, deixando de ser mera Travessa. Segundo, por homenagear um dos mais ilustres livramentenses, idealizador, em 1950, do então Ginásio de Livramento, hoje Colégio Estadual João Vilas Boas.

Mas foi esquecida! Sua placa de identificação, além de desatualizada, está toscamente amarrada com fios no poste de iluminação pública, há mais de 12 anos, apesar de denunciado, em 2006, por este site.

Diferente de logradouros mais recentes, ainda sem pavimentação, mas já com as modernas placas identificadoras, devidamente afixadas. Aliás, a cidade é um caos em termos de placas, tem para todos os gostos!

 

Educação – 08.02.2018

Uma jornada pedagógica!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A abertura da Jornada Pedagógica, último dia 5, das escolas municipais de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, com a presença do prefeito Ricardinho Ribeiro, foi recheada de boas notícias.

O chefe do Executivo agradeceu os trabalhadores da educação pelos “excelentes serviços de 2017” e pincelou temas como nucleação escolar, que considera necessária para melhoria do ensino.

Pediu que os servidores tranquilizassem os pais dos alunos sobre eventuais problemas de transporte, garantindo que os mesmos serão resolvidos pela prefeitura. “Temos que melhorar sempre”, disse.

Enquanto falava de aprimoramento e melhoria da educação, o alcaide era ouvido por uma plateia silenciosa. Os semblantes somente se modificaram e a galera irrompeu-se em aplausos quando anunciou:

“Todo mundo que tem direito ao enquadramento e teve os requerimentos deferidos, em 2016/2017, nós vamos pagar, agora”. Trata-se da mudança de classe pelas titulações obtidas em especialização.

A animação se repetiu com o anuncio do Plano de Carreira, que prevê mais benefícios. E culminou com a garantia do prefeito de que “nesses três anos de gestão, vamos zerar as pendências de licença prêmio”.

O encontro foi aberto pelo secretário municipal da Educação, Sebastião Fernandes (Tiãozinho), que surpreendeu a plateia ao dizer que está lendo Grande Sertão: Veredas (João Guimarães Rosa, 1956).

Tião disse que já leu 20 das mais de 500 páginas e convidou os mestres a fazerem o mesmo. Vão se deliciar com as peripécias de Riobaldo e Diadorim. A diretoria da APLB-Sindicato prestigiou o evento.

 

Aviação – 07.02.2018

Novo campo de pouso mais
perto de se tornar realidade

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O prefeito Ricardinho Ribeiro, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, já encaminhou ao governador a documentação que este solicitou para viabilizar a construção de outro campo de pouso no município.

Ao visitar Livramento, dia 27, Rui Costa garantiu que se o prefeito conseguisse o terreno ele ajudaria no projeto. No mesmo instante, na Praça Dom Hélio Paschoal, o prefeito respondeu que tinha o terreno.

A área foi doada pelo empresário João Batista Corrêa de Castro, mais conhecido como Pagão, e fica entre as estradas de acesso aos povoados de Monte Oliveira e Várzea, a cerca de 10 km da sede municipal.

Os testes iniciais já foram realizados e, segundo o prefeito, o equipamento terá capacidade para receber aviões de pequeno e médio portes e poderá ser operado em parceria com a iniciativa privada.

É sempre bom registrar que, até 2013, Livramento tinha um campo de pouso, só precisava de atualização, mas foi desativado pelo então prefeito Paulo Azevedo, sem deixar alternativa para a população.

 

Bens públicos – 06.02.2018

“Casa da Juíza” abandonada!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A casa onde residiu, por vários anos, a então juíza de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, está abandonada, em estado deplorável, quase coberta pelo mato e servindo de abrigo a bichos e insetos. Pessoas suspeitas de usar drogas também são vistas no local, segundo queixas da vizinhança.

O imóvel situa-se na Rua Senhor do Bonfim, pertence ao Poder Judiciário e seria administrado pelo Instituto Pedro Ribeiro de Administração Judiciária (Ipraj), cuja sede é em Salvador. Consta que chegou a ser oferecido para uso da Polícia Militar e para a prefeitura, mas necessita de ampla e onerosa reforma.

 

Ano legislativo – 03.02.2018

Prefeito Ricardinho
abre sessão inaugural

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Pela tradição, o chefe do Executivo abre o ano legislativo, quando faz um balanço anual da gestão. O prefeito Ricardinho Ribeiro, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, cumpriu esse ritual, ontem, na Câmara.

Mas falou de improviso, pouco se referiu a seus feitos, atendo mais a projetos futuros, como reforma do hospital, usina de asfalto, novo cemitério, arquibancadas para o Estádio e adutora de Iguatemi.

O vereador Paulo Lessa ajudou, citando os ajustes administrativos feitos, as melhorias das unidades básicas de saúde, nova frota de veículos, capacitação de pessoal, espaços esportivos e apoio à agricultura.

O presidente da Câmara, Aparecido Lima da Silva, fez breve resumo das atividades do Legislativo, em 2017. Foram 38 sessões ordinárias e duas extraordinárias, 35 projetos de leis, 13 moções e 50 indicações.

Promoveu audiências públicas para debater o PPA, a LOU e a água da Embasa. O vereador, que passou por recente cirurgia, informou que faltará às duas próximas sessões, para continuar o tratamento.

Fez muitos agradecimentos, inclusive aos meios de comunicação. Diferente dele, os vereadores Joaquim da Silva e José Araújo picharam, indistintamente, sem citar nomes, os veículos de informação.

A sessão ocorreu com meia dúzia de pessoas no auditório. Entre elas, estava um único membro da equipe do prefeito, o secretário municipal da Agricultura, Ricardo Juvelino.

 

Educação – 02.02.2018

Prefeito pensa em regime
próprio de previdência

 

Prefeito Ricardinho (esq.) com diretores da APL-Sindicato

Raimundo Marinho
Jornalista

O prefeito Ricardinho Ribeiro, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, em reunião hoje com a diretoria da APLB-Sindicato, reafirmou que vai corrigir distorções e assegurar os direitos dos trabalhadores da educação.

O encontro foi na sede local do sindicato, a pedido da diretoria, como parte das ações da entidade em 2018. Na pauta, os incentivos e enquadramentos funcionais, plano de carreira e licença prêmio.

O prefeito foi taxativo em dizer que não há condições de agregar novos benefícios, mas vai assegurar os direitos legais e as conquistas específicas existentes, incluindo correção de eventuais pendências.

Citou o exemplo da licença prêmio, para a qual já iniciou a atualização, através da Portaria nº 001/2018 do secretário da Educação, começando com as situações de evidentes injustiças que disse ter encontrado.

Garantiu, ainda, que vai agilizar o novo plano de carreira, explicando que o mesmo exige muito cuidado, pois será a base, no âmbito municipal, dos direitos de todos trabalhadores da educação.

O prefeito levantou a possibilidade de o município ter um regime próprio de previdência ou uma previdência complementar, ideia a ser amadurecida ou mesmo implementada em sua gestão.

Lembrou que isso, numa análise inicial, faz-se necessário, em face dos percalços e das incertezas com relação à previdência pública, no caso, o INSS, regime atual dos servidores municipais.

 

Água colorida – 01.02.2018

Técnico diz que cor é só
um parâmetro estético

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O eng. Agostinho Henriques, da Embasa/Caetité, a quem foi franqueado, ontem, amplo espaço nas rádios locais, falando sem ser contestado, fez inusitada inclusão da estética nos parâmetros de análise da água.

Ele e o colega Manoel Mateus vieram tentar “limpar” a imagem da empresa, diante das queixas generalizadas contra a qualidade da água consumida pela população, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

Nas explicações, acabaram confirmando a vulnerabilidade do sistema de abastecimento, principalmente quando tentou explicar a variação de cor da água que sai das torneiras, fonte de muitas reclamações.

Agostinho Henriques disse, por exemplo, que a qualidade da água não é afetada pela cor e pode ser usada normalmente, que se trata apenas de um parâmetro físico-químico e estético de análise do produto.

O problema é antigo e cada vez mais intenso. Chegou a ser levado ao governador Rui Costa, por uma moradora do bairro Benito Gama, na visita que ele fez a Livramento, no último sábado.

ADUTORA QUEBRADA - Primeiro, o engenheiro disse que a mudança de cor é causada pela baixa velocidade da água na tubulação. Depois, contradiz-se, admitindo que se trata de sujeira externa que entra na tubulação.

Isso acontece quando a adutora se rompe, o que é comum em Livramento, absorvendo tudo que há em volta da parte quebrada, como terra, lama, objetos e, por óbvio, toda espécie de agentes contaminantes.

A mudança de cor da água é uma prova de que não são feitos os expurgos nem a descontaminação exigidos nessas situações. Mesmo assim, o técnico da Embasa recomendou o uso tranquilo da água.

Mas uma atenta ouvinte da Portal FM, de forma simples, discordou dele, por telefone: “Esse moço disse que a gente pode usar a água, mas a gente não pode não. A gente não pode nem lavar a roupa, que fica suja”.

O engenheiro ousou dizer, ainda, que o sistema de abastecimento de água de Livramento não está obsoleto, que atende a 100% da cidade e entorno, que acompanha o crescimento urbano.

Ignorou estudo da própria Agência Nacional de Água, de 2005, publicado por Atlas Nordeste, Abastecimento Urbano de Água, no qual recomenda a duplicação da adutora e ampliação da estação de tratamento.

ESGOTO NA CACHOEIRA – Manoel Mateus disse que o lançamento dos efluentes, feito após a Cachoeira do Fraga, estava no projeto original do sistema de esgoto de Rio de Contas. Não é verdade, foi exigência, durante a obra, do então prefeito Márcio Farias.

O técnico também negou haver defeito numa das elevatórias de dejetos, que obriga o extravasamento in natura periódico, no rio, que ocorre desde a inauguração e previsto bem antes pelo engenheiro Ricardo Stumph.

Igualmente, procurou enrolar sobre o TAC, assinado em 2010, que a Embasa não cumpriu, tanto que foi notificada, em dezembro de 2017, pelo MP, e solicitou 60 dias de prazo para apresentar justificativas.

Pelo TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) a empresa está obrigada a responder por danos ambientais, implantar programa de reuso de efluentes e concluir pelo menos 50% das interligações à rede coletora.

E também implementar o monitoramento regular da água bruta e a de consumo. Tudo isso deveria ter ocorrido até 2011. O engenheiro revelou que o reuso só é feito molhando plantas na área interna e restrita da estação.

SURTO DE DIARREIA – Sobre o surto de diarreia e vômitos, em Livramento, disseram que a água foi examinada e não deu contaminação. E que está afastada a possibilidade de a causa ser a água da Embasa.

A empresa fez a análise em seu próprio laboratório e existe a possibilidade de ela ter razão. Porém, a conclusão definitiva ainda depende de análises mais ampliadas, que estão sendo concluídas pela Secretaria Municipal de Saúde.

O ponto chave será a identificação do agente patogênico causador dos vômitos e da diarreia, o que está sendo levantado através de exames laboratoriais nos pacientes, a cargo da Vigilância Sanitária do Município.

A população, na verdade, está diante de vários riscos de contaminação pela água: das torneiras, com a água esteticamente colorida; dos carros-pipas; e da água que irriga as lavouras, bombeada dos rios poluídos.

 

Educação – 31.01.2018

Aluno da rede estadual no
1º lugar em Direito da UFBA

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O estudante soteropolitano Lívio Pereira Rodrigues Trindade, 18 anos (foto), do Centro Estadual de Educação Profissional Anísio Teixeira (Ceep), uma escola pública de Salvador, foi aprovado em 1º lugar no curso de Direito da UFBA, pelo Enem.

Fez 920 pontos na redação e 730 em matemática. Atribuiu o desempenho a muitas horas de estudo e dedicação, além do apoio dos professores e dos pais. Também foi aprovado para Uneb, mesmo curso, em 9º lugar.

Declarou que fez o curso técnico em Segurança do Trabalho e alguns professores foram fundamentais, como Antero Paulo Fernandes e Eclésio Farias de Macedo, das disciplinas técnicas do curso.

Acrescenta que a mãe, Cristina Pereira, “me auxiliou bastante nos estudos e sempre me levava lanches enquanto eu estudava, até tarde da noite. Ela e meu pai, Antônio Carlos, me deram todo o apoio. Sem eles, eu não conseguiria nada”. 

E, de forma humilde, esclareceu: “Eu não sou gênio, estudei bastante e tudo que consegui foi com muito esforço e dedicação”.

Texto produzido com base em matéria da Ascom/SEC. Veja a íntegra em:

http://www.secom.ba.gov.br/2018/01/143623/Estudante-da-rede-estadual-e-aprovado-em-primeiro-lugar-em-Direito-na-Ufba.html

 

Falecimento – 30.01.2018

Medicina de Livramento
perde o Doutor Ulysses!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Foi sepultado na manhã de hoje, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia, o médico Ulysses Celestino da Silva, 79 anos, que faleceu ontem à noite, vítima de câncer. Ele tinha acabado de voltar de Salvador, já com um quadro irreversível.

Dr. Ulysses era natural de Livramento, filho de Joaquim Celestino da Silva Neto (Joaquim Neto) e D. Rita Gonçalves do Nascimento Silva. Era casado com D. Lucidalva Caires da Silva, com quem faria bodas de ouro em junho deste ano.

Deixa os filhos Luciana (médica), casada com Guilherme; Ulysses Filho (médico), casado com Melise; e Murilo (odontólogo), casado com Jaqueline. Além dos netos Amanda, Mariana, Ana Júlia, Catarina e Henrique.

Formou-se em medicina pela Universidade Federal da Bahia, turma de 1968, e sempre teve como base profissional a sua querida Livramento. Militou na política, desde o antigo MDB de Ulisses Guimarães.

Nunca exerceu cargo eletivo. Sua única tentativa foi em 1982, como candidato a prefeito do nosso município, mas não logrou êxito.

Foi diretor do Hospital Distrital de Livramento, que era estadual, nos governos de Roberto Santos e Valdir Pires.  Era um homem enfático e de convicções firmes. Sua morte consternou não apenas a família, mas a sociedade em geral.

Chegou a militar na medicina quando ainda não havia as facilidades da tecnologia de hoje, mas costumava ser preciso e certeiro nos seus diagnósticos. Minha mãe, por exemplo, foi uma das testemunhas nesse sentido.

Até aos 80 anos, ela lembrava e ria, admirada, da precisão dele, num simples exame clínico (1976), ao dizer que ela tinha “pedra na vesícula” e ia ter de “cair no canivete”, como se costumava se referir a uma cirurgia.

Era torcedor fanático do Vasco da Gama, pelo qual jogou, em Livramento. Chamava a atenção pela semelhança física, e um pouco na habilidade, com o Rei Pelé, do Santos. Inclusive, a camisa cruzmaltina foi posta sobre seu caixão.

Antigo Vasco de Livramento, Dr. Ulisses é o segundo, agachado, da esquerda para a direita

 

Mudança – 29.01.2018

Indústria Cidadã some e
surge a Polpa da Serra

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Na postagem deste site sobre os bens do estado esquecidos e sucateados, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia, está o prédio da falecida Indústria Cidadã, programa destinado a incentivar o surgimento de novas cadeias produtivas.

Previa a participação direta dos pequenos produtores, de modo a gerar emprego e renda, mas não passou de um meio de jogar dinheiro púbico fora. O projeto nunca funcionou e os prédios foram abandonados ou mudaram de função.

O presidente da associação dos assentados do Perímetro Irrigado Brumado, Waldir Sampaio dos Santos, nos procurou e disse que a Indústria Cidadã deixou de existir, no município, desde 2013, e o local foi cedido pela Sudic para o assentamento.

Waldir Sampaio e Jaqueline Santana

Diferente da foto que publicamos, a cor da fachada foi apagada e o imóvel terá outra finalidade. Ainda segundo Waldir Sampaio, no local funcionará uma indústria de processamento de frutas (manga, maracujá e umbu).

Informou que as principais exigências, técnicas e burocráticas, já foram atendidas e que, ainda neste semestre, a unidade estará em pleno funcionamento. Terá capacidade para processar de 3 mil a 60 mil litros de polpas por dia.

Os trabalhos de instalação estão sendo conduzidos pelo próprio Waldir e a nutricionista Jaqueline Santana, em parceria com órgãos estaduais, como a CAR e a própria Sudic, sob a fiscalização do Ministério da Agricultura.

 

Festa da Canabrava – 29.01.2018

São Gonçalo do Amarante,
tradição completa 303 anos

 

Raimundo Marinho
Jornalista

(Fotos da Web e recebidas via WhatsApp)

Celebrou-se, ontem, 28, mais uma missa em louvor a São Gonçalo, tradição de 303 anos, no vilarejo incrustado na Serra das Almas, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

O celebrante foi padre Gonçalo, xará do Santo, com o templo lotado. Alguns fiéis percorrem a pé mais de 20 quilômetros, todos os anos, para chegar ao local, às vezes sob sol causticante e estradas empoeiradas.

Uns, por promessa e agradecimento de graças que atribuem à intervenção do Santo. Outros, por acharem que indo de automóvel não vale, pois, no início da romaria, há 303 anos, não existia carro.

A galera mais jovem, porém, pensa bem diferente e até são apontados como perturbadores da concentração dos devotos tradicionais, com o barulho ensurdecedor dos motores automotivos.

Há até grupos organizados, que desesperam os organizadores da festa religiosa. Mas, para essa tal “galera jovem”, uns nem tão jovens assim, o movimento é também expressão da grande fé em São Gonçalo.

De um jeito ou de outro e de maneira cada vez mais fervorosa, a tradição continua. Para muitos, isso ocorre porque Gonçalo do Amarante é um santo forte, espécie de segundo padroeiro do município!

Clique aqui e leia as págs. 108 a 111, do livro Livramento é de Nossa Senhora, 1995, sobre essa tradição

 

Finalmente – 27.01.2018

Rui Costa em Livramento!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O governador Rui Costa ficou cerca e três horas e meia em Livramento de Nossa Senhora, onde pareceu muito à vontade, principalmente ao lado do prefeito Ricardinho Ribeiro, brincando e até falando da vida pessoal.

Desceu de helicóptero, com uma hora de atraso, no Estádio Edilson Pontes, seguindo imediatamente para o bairro Estocada, onde descerrou placa inaugurativa de uma quadra poliesportiva, construída há cinco anos.

Saiu rapidamente para a Delegacia da Polícia Civil, no bairro Taquari, para “inaugurar” as reformas feitas pela prefeitura local. Mas riscou da programação a visita à Retran, a mais esperada pela população.

Logo cedo, a prefeitura noticiou ter sido informada pela governadoria que a inauguração da Retran saíra do roteiro. O motivo seria suposta picuinha política levantada pelo deputado estadual Nelson Leal.

Questionado sobre o assunto pelo radialista Emanoel Fernandes, da 88 FM, o governador preferiu dizer que “para andar mais rápido e não cansar as pessoas que esperavam na praça, não fizemos todas a visitas programadas”.

Mas que a Retran “foi dada por inaugurada e começará a funcionar a partir da próxima segunda-feira”, no Taquari. E a área da antiga sede do órgão será doada à Prefeitura, para construção da nova sede municipal.

No mais, Rui Costa seguiu a programação e autorizou a construção da adutora de água para a Vila Iguatemi, com ampliação da estação de tratamento da Embasa, em projeto que custará R$5 milhões ao estado.

Ele ouviu um rol de reivindicações do prefeito Ricardinho, entre as quais, um novo campo de avião, que o governador assumiu, diante do público, o compromisso de construir, além de melhorias na área da saúde.

Uma senhora da plateia, mesmo espremida na importância das autoridades, não se intimidou e mostrou ao governador uma garrafa de água suja coletada na rede da Embasa. Ele fez apenas um sinal de positivo para ela.

Ao final, um grupo de jovens estudantes abordou o govenador para reivindicar a implantação, em Livramento, de um campus da UFBA, UESB ou UNEB. Ele respondeu que isso depende do planejamento dessas instituições.

Mas informou que o governo vai reforçar e ampliar, este ano, a oferta dos cursos à distância, promovendo e facilitando o acesso dos jovens à formação, em um maior número de municípios.

Clique aqui para ver mais fotos

 

Inauguração – 27.01.2018

Na última hora, briga por
vagas ainda ameaça Retran

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Enquanto assessores e outros funcionários da prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, esmeravam-se, nas horas antecedentes à visita do Excelentíssimo Governador Rui Costa, uma crosta viscosa da política maquinava para impedir a inauguração das novas instalações da Retran local.

O motivo é o mais abjeto possível, ou seja, briga pela indicação de meia dúzia de vagas de emprego. Por trás de tudo, segundo boatos e informações que circulam pela cidade, estaria o deputado Nelson Leal e o suplente de vereador Hugolino Lima. Nelson, inclusive, teria posto o governador em cheque, à base do “ou suspende a inauguração ou não farei parte da comitiva”.

Trata-se de clara desautorização ao que já houvera sido aprovado pelo senhor governador. A briga está no fato, já denunciado neste site, de não só os cargos da unidade, mas também os principais serviços a ela ligados, como a perícia médica para concessão e ou renovação de carteiras de habilitação, terem sido entregues, com exclusividade, ao ex-vereador Ronilton Alves, o Batata.

Ele é apadrinhado pelo deputado federal João Carlos Bacelar, o "dono do Detran", gerando a insatisfação, com certa razão, dos demais deputados da base do governo. Entre os indicados de Batata, que é secretário municipal de Esportes, estão um sobrinho, que é o gerente da Retran, e uma cunhada.

 

Bens do Estado – 26.01.2018

Esquecidos e sucateados!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Prédio da antiga Caseb, que fica em frente à nova Retran, que o governador vai inagurar

Pena que o governador Rui Costa, da Bahia, que visitará nossa cidade de Livramento de Nossa Senhora, neste sábado, 27, não terá tempo para inspecionar e ver as condições deploráveis de alguns bens públicos estaduais, no município.

Uns, como o prédio da Indústria Cidadã, no bairro Taquari, obra da Sudic, que nunca cumpriu sua real finalidade, estão apenas abandonados e fora da sua destinação.

Outros, no entanto, além de esquecidos, estão sucateados e já não servem para nada, como o prédio da antiga Caseb (Companhia de Armazéns Gerais e Silos do Estado da Bahia), também no Taquari.

Os galpões onde funcionaram a Retran e o Projeto Sertanejo destoam no centro da cidade. Há também um prédio da CAR, no Distrito de Itanajé, onde funcionou o Projeto Beneficiamento de Arroz (não sei como está hoje).

Galpões onde funcionaram repartições do Detran e o hoje extinto Projeto Sertanejo

Clique aqui para ver mais fotos

 

Fim do isolamento – 25.01.2018

Seja bem-vindo, governador!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Eu sabia que as injunções políticas mal conduzidas, em geral à sua revelia, não iam impedi-lo de visitar e se voltar para as necessidades do povo de Livramento de Nossa Senhora, que o senhor conhecerá neste sábado (27).

Venha com a sensibilidade do menino de D. Maria Luzia, educado na vida dura de uma encosta do soteropolitano bairro da Liberdade. Lembranças que o fez chorar e me comoveu no debate eleitoral promovido pela ABI.

Aqui, o senhor também é reconhecido como o governador mais bem avaliado do Brasil. Para tirar 10, só faltava vir a Livramento, que tem muitas e graves demandas as quais dependem muito do seu governo.

O prefeito Ricardinho Ribeiro confirmou a vida do excelentíssimo governador a Livramento e está convidando a população para a recepção, neste sábado, às 9h, na praça D. Hélio Paschoal.

Rui vai quebrar um isolamento ao município, que data do governo Jaques Wagner. Finalmente, vai inaugurar as novas instalações da Retran, no bairro Taquari, e autorizar licitação para o sistema de água no distrito de Iguatemi.

Além disso, assinará ordem de serviço para recuperação das rodovias Livramento-Brumado (BA-148) e Livramento-Caturama (BA-152), passando por Paramirim. E entregará 3.128 títulos de Cadastro Ambiental a produtores rurais.

Por fim, serão entregues espaços esportivos na sede municipal e nos povoados de Mocambo, São Timóteo e Várzea. Nesse ponto, há uma estranheza. Na sede, trata-se da quadra poliesportiva do bairro Estocada.

Contudo, esse equipamento foi construído em 2013, na gestão do estão prefeito Paulo Azevedo, resultado de um projeto viabilizado pelo seu antecessor Carlos Batista, hoje alvo de vândalos e desgastado pelo tempo.

Faz parte de programa do Ministério do Esporte, com recursos da Caixa Econômica Federal, no montante de R$314.858,00, como indica a velha placa de identificação da obra, encostada de cabeça para baixo.

Fica ao lado de uma Academia da Saúde, igualmente depredada. A prefeitura está fazendo uma maquiagem em toda área, certamente para tornar menos desagradável, numa eventual ida do governador ao local.

Embora de 2013, somente no final de 2017, recebeu o nome de Quadra Poliesportiva Joaquim Gonçalves de Assunção, avô do prefeito (Lei Municipal nº 1.379/2017).

Clique aqui e veja mais fotos

 

Agressão – 24.01.2018

Vinte advogados assinam
representação junto ao MP

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Mais de 20 advogados da cidade foram com Adailton Porto protocolar representação junto ao MP

Vinte advogados foram, ontem, à Promotoria de Justiça de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, com o colega Adailton Ferreira Porto Sobrinho, para protocolar representação criminal contra os soldados Lucas Rafael Louzeiro e Fabricio Dias, envolvidos no incidente, dia 21.01.2018, na sede da 46ª CIPM.

Os policiais são acusados de agredir o advogado e seu cliente, Gil Teixeira Pessoa, quando estes foram à 46ª CIPM, segundo alegaram, para fazer uma ocorrência de trânsito e negociar a reparação de danos causados por uma viatura da Polícia Militar.

A representação faz parte das deliberações tomadas, segunda-feira, pela OAB-BA, Subseção de Brumado, que também encaminhará representação junto à PM, desagravo ao bacharel e ação indenizatória por danos morais.

O presidente da Subseção, Osvaldo Laranjeira, disse que já encaminhou o caso ao presidente da Seção Estadual, Luiz Viana, à Comissão de Direitos Humanos e Prerrogativas e à Procuradoria de Prerrogativas da entidade.

MAJOR DIZ QUE HOUVE DESACATO

O major Raimundo Nonato, comandante da 46ª CIPM, em entrevista coletiva, ontem, na sede da corporação, minimizou o fato e criticou a grande repercussão do episódio, dizendo ter se tratado de um “simples incidente de trânsito”.

Major Raimundo Nonato, comandante da 46ª CIPM

Destacou que houve duas ocorrências, uma em que, segundo ele, deu-se o desacato a servidor público, no exercício da sua função, referindo-se ao policial. O autor seria o dono do carro avariado, Gil Teixeira Pessoa, que fora algemado e conduzido à delegacia.

Acrescenta que a outra “foi do advogado, que disse ter sido agredido por alguém que ele acredita ter sido um policial, mas que ele não sabe quem é esse alguém. Só disse que estava à paisana, que veio da direção do comando e que o agrediu”.

Ironizou a informação de que havia 14 soldados na ocasião, dizendo que todo o efetivo em serviço, naquele dia, não passava de quatro policiais. Considerou leviana a emissão de opinião sobre o fato antes da devida apuração.

Prometeu apurar as ocorrências, em sindicância interna e com a Polícia Civil, e “Caso tenham ocorrido, vamos adotar todas as providências do nosso regulamento. Se provado erro do policial, ele sofrerá as consequências do regulamento”.

Reunião da Subseção da OAB-BA, em Brumado, que acompanha o caso do advogado agredido

 

Saúde pública – 23.01.2018

Na verdade, Livramento
tem epidemia de diarreia

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Os casos de diarreia que vem ocorrendo em Livramento de Nossa Senhora, Bahia, divulgados pelo coordenador da UPA, Marcílio Matias, e confirmados pelo diretor da unidade, Dr. Luciano Clescio, são típicos de epidemia.

Eles só falaram em surto, que seria o aumento repentino de casos, num lugar específico. Mas Marcílio Matias, vem alertando, através da Rádio 88 FM, desde 2017, para uma incidência que varia de 60 a 80 casos diários.

Disseram que os pacientes são do centro da cidade e dos bairros Belo Horizonte, Taquari, Estocada, Benito Gama, Polivalente, Jurema, Beira Rio, Santa Terezinha, Matinha de Cima e vários outros, o que caracteriza a epidemia.

Dr. Luciano Cléscio, diretor geral da UPA

Conversamos com o médico, o enfermeiro e o secretário da Saúde, Gerardo Junior, mas nenhum deles soube dizer o causador da doença, apenas suspeitam de uma virose, pelos sintomas apresentados pelos pacientes.

O diretor da UPA disse ter feito as notificações obrigatórias à Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde, mas nenhum exame laboratorial foi realizado para determinar o verdadeiro agente causador.

Os dirigentes da unidade, no entanto, foram zelosos em alertar para os cuidados preventivos, como lavar mãos, alimentos e utensílios, só beber água filtrada ou fervida e se precaver no contato com doentes.

Os pacientes relatam que o primeiro sintoma é dor na região abdominal. E o tratamento busca recompor a flora gastrointestinal. A depender do caso, é feita hidratação ou ministrados antibióticos e vitaminas.

Geralmente a diarreia é causada por bactérias, vírus ou parasitas. Por essa razão, é muito importante os exames laboratoriais, porque cada causa pode ter uma origem diferente, exigindo ações específicas de combate.

O vírus, por exemplo, pode ser encontrado em qualquer lugar, principalmente em locais fechados, enquanto a bactéria costuma ter origem na água que se bebe ou no consumo de vegetais irrigados com água contaminada.

Em Livramento, a água doméstica, fornecida pela Embasa, é suspeita e a que irriga as lavouras, incluindo hortas, vem do canal de irrigação ou é bombeada dos rios Brumado e Taquari, contaminados por dejetos sanitários.

Está havendo uma evidente negligência da autoridade municipal em avaliar adequadamente esse grave problema de saúde púbica.

Acesse https://blog.enem.com.br/surto-epidemia-endemia-e-pandemia-voce-sabe-diferenca/ e veja o que é surto, endemia, epidemia e pandemia.

Rio Taquari, afluente do Rio Brumado, virou depósito de dejetos sanitários

 

Advogado ameaçado – 22.01.2018

“Se você olhar pra trás, eu
lhe mato”, teria dito o PM

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O advogado Adailton Ferreira Porto Sobrinho disse que foi ameaçado de morte, perto das 21h de ontem, por um soldado da PM, na sede da 46ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar), em Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

Advogado foi atingido com soco (Foto: Portal Livramento)

O bacharel, também assessor da prefeitura local, alega que estava em pleno exercício da advocacia, tentando negociar a reparação de danos causados por uma viatura policial no carro de um cliente seu.

Mas relatou que, ao invés de negociação, o dono do veículo foi agredido fisicamente e moralmente por um PM, que lhe apontou uma arma, sendo algemado e conduzido para a delegacia, sob alegação de desacato.

Dr. Adailton falou ao radialista Emanoel Fernandes (Rádio 88 FM) e disse ainda que o automóvel do cliente foi atingido pela viatura da PM, “que trafegava em alta velocidade e pela contramão”, no bairro Taquari.

E, vendo a extensão dos danos, em casa, pediu orientação ao advogado e os dois foram buscar uma solução amigável junto à própria 46ª CIPM. Afirmou que um policial viu as avarias e começou a se exaltar.

Adailton (C) recebe apoio de advogados, na Delegacia

Cita que chegaram duas viaturas e14 policiais, momento em que o dono do veículo passou a ser agredido. “Foi quando tirei minha carteira e disse: ‘Vocês não podem fazer isso. Está errado. Eu sou advogado dele’”.

“Ai, eles jogaram minha carteira no chão, dizendo: ‘você pega sua carteira, enfia no cu, seu advogadozinho de merda’”, relatou Adailton Sobrinho. Acrescenta que começou a filmar os policiais com o celular.

E que, nesse momento, um policial sem farda indagou: “Você vai fazer o que?”. Ao confirmar que iria filmar, recebeu um soco no olho e o PM apontou-lhe a arma, ordenando: “Vire as costas e saia correndo. Se você olhar pra trás, eu lhe mato”.

Adailton disse que “todos os clientes da gente são torturados” e que “os advogados que militam na área criminal sabem disso”. A 88 FM ouviu, ainda, o presidente da OAB (Brumado), Osvaldo Laranjeira; o delegado da Polícia Civil de Livramento, Cláudio Pereira Oliveira; e o comando da 46ª CIPM.

AGRESSÃO À CIDADANIA

Osvaldo Laranjeira disse que o ato do policial foi uma “agressão à cidadania e ao cidadão de bem, por um mero incidente de trânsito” e que “a OAB vai tomar todas as providências em defesa do advogado e das prerrogativas da advocacia”.

Osvaldo Laranjeira, OAB de Brumado

Enfatizou que “Vamos acompanhar, já estamos reunidos hoje, pela prerrogativa do advogado, contra o ato insano desse policial, em apoio a esse companheiro da OAB, pelo respeito à advocacia e à cidadania”.

A Rádio informou que tentou falar com o Major Nonato, comandante da 46ª CIPM, mas ele se encontrava em Salvador. O delegado Cláudio Oliveira disse à rádio que “abrimos procedimento investigativo, para elucidar esse crime”.

Os policiais ainda não se apresentaram para dar explicações e suas identidades continuam preservadas pela Corporação. Até que esta elucide o fato, sua imagem estará associada aos acontecimentos.

Veja também Portal Livramento (http://www.portallivramento.com.br) e Bahia Notícias (http://www.bahianoticias.com.br).

 

Faz de Conta – 20.01.2018

Políticos ignoram o TCM

 

Raimundo Marinho
Jornalista

No parecer prévio (Proc. nº 07549e17) em que opina pela rejeição das contas da Prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, exercício 2016, prestadas pelo então prefeito Paulo Azevedo, o TCM apresenta uma lista de 23 pessoas que o órgão imputou multa e ressarcimento ao erário, nos últimos 14 anos, e ninguém pagou.

Isso prova que o trabalho da corte não serve para nada, sem considerar que seu parecer pode ser contrariado pela Câmara de Vereadores. Basta o prefeito ter maioria no Legislativo. E é o que normalmente acontece.

Os prefeitos nunca executam as dívidas, pois eles também não pagam, e, ao que parece, não são encaminhadas ao Ministério Público, para apuração de responsabilidade. O montante chega a R$319.756,92, dos quais R$54.000,00 de multas e R$265.756,92 de ressarcimentos. Os devedores são:

MULTAS IMPUTADAS

RESSARCIMENTOS EXIGIDOS

 

Contas rejeitadas – 19.01.2018

TCM aponta irregularidades
do ex-prefeito Paulo Azevedo

 

Dr. Paulo Azevedo, ex-prefeito de Livramento

Raimundo Marinho
Jornalista

O Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia levou quase um mês para disponibilizar o Parecer Prévio, datado de 19.12.2017 (Proc. nº 07549e17), em que opina pela rejeição das contas de 2016 da Prefeitura de Livramento de Nossa Senhora, gestor Paulo Cesar Cardoso de Azevedo.

O parecer, que ainda será votado na Câmara de Vereadores, inclui entre as irregularidades inconsistências em processos licitatórios (Lei nº 8.666/1993), violação da lei de responsabilidade fiscal (LC nº 101/2000) e desvio de finalidade de receitas do Fundeb, de R$61.769,83 (Lei nº 11.494/2007).

Sobre as receitas do Fundeb, o parecer cita R$18.737.367,14, dos quais R$14.664.787,14 foram aplicados na remuneração dos profissionais do magistério do ensino básico; e R$19.065.042,37, que incluem valores complementados pela União.

Menciona que a despesa com pessoal (R$43.678.286,14) correspondeu a 61,84% da receita corrente líquida (R$70.627.439,68), acima, portanto, do limite de 54% estabelecido na chamada Lei de Responsabilidade Fiscal.

Foram apontadas, ainda, irregularidades diversas em processos de pagamentos, irrazoabilidade em despesas com passagens de ônibus, contratações diretas sem licitação, contratação ilegal de pessoal e omissão de informações no SIGA (Sistema Integrado de Gestão e Auditoria).

O TCM listou 23 pessoas às quais o órgão imputou multas e ressarcimentos, que o Poder Executivo deveria cobrar, mas estão pendentes, muitos desde 2004. Entre os devedores, estão ex-prefeitos (Carlos Batista e Paulo Azevedo), vereadores e ex-vereadores.

Pelas irregularidades que ensejaram a rejeição das contas, o TCM imputou ao ex-prefeito Paulo Azevedo multa no valor de R$6.000,00 e ressarcimento de R$180.898,00 aos cofres púbicos.

Clique aqui para ler a íntegra do parecer do TCM-BA

 

Limpa Fossa – 17.01.2018

Câmara também lança
descargas a céu aberto

 

Raimundo Marinho
Jornalista

A Câmara está de recesso, mas é possível ver efluente líquido saindo do tubo de esgoto

Gerou inusitada indignação nas redes sociais o flagrante fotográfico de um caminhão-pipa, identificado como “Limpa Fossa”, despejando seu conteúdo no Rio Brumado, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

Esgoto desviado do pinicão para irrigar pasto

Dizia-se que se tratava de efluentes sanitários recolhidos de fossas, o que foi negado pelo condutor e dono do caminhão, Hugo Domingues Porto, popularmente conhecido como “Hugo Lanche”.

Visão externa dos fundos do Plenário da Câmara

Conversamos com ele, e sua versão é que estava apenas testando e lavando o tanque do veículo, onde corrigira furo e aplicara produto antiferrugem e impermeabilizante.

Que ocorrera um acidente e cerca de mil litros da água sugada na operação-teste escaparam, tingida pela cor do produto aplicado (Batida e Pedra), o que teria sido casualmente fotografado por um transeunte.

Dejetos do pinicão jorrando para o Rio Taquari

Fosse o despejo dejetos de fossa ou o produto químico alegado, o Sr. Hugo Porto esteve, do mesmo jeito, degradando a água do local. Salvo pelo fato do Rio Brumado, trecho Livramento, há muito já está morto.

Morto pela insensatez humana, combinada com o descaso das autoridades. Com a barragem do DNOCS, o rio teve seu fluxo controlado, e a vazão ecológica prevista no projeto de irrigação nunca foi respeitada.

Local onde o Limpa Fossa teria feito "descarga"

Com o crescimento da cidade e a obsolescência do sistema de coleta de esgoto, os dejetos passaram a ser lançados sistematicamente no rio, no longo trecho entre os bairros Valério e Beira Rio.

Até na rua do prefeito (Rua José Meira Tanajura), os dejetos são canalizados para um terreno baldio, que acaba chegando ao Rio Brumado. O mesmo ocorre com as descargas do Plenário da Câmara de Vereadores.

Tubo de esgoto embaixo do prédio da Câmara

A fossa a céu aberto em que se transformou a cidade de Livramento de Nossa Senhora é denunciada há anos. Mas nunca mereceu reação tão indignada como essa contra o caminhãozinho “limpa fossa”.

O chamado “pinicão” é da década de 1970 e nenhuma autoridade municipal sabe quantas ligações prediais existem, mas não chega a 30%. Toda área nova da cidade joga nos rios (Brumado e Taquari). Sem falar no que vem de Rio de contas.

Esta é a saída da manilha que coleta esgoto na rua onde mora o prefeito Ricardinho Ribeiro

 

Administração – 17.01.2018

Reforma reduz subsídios,
menos do prefeito e vice

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O prefeito Ricardinho Ribeiro, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, não fez uma reforma administrativa, como se imaginava. Apenas alterou a nomenclatura dos órgãos municipais (Lei nº 1.374/2017).

A decantada possibilidade de substituição de auxiliares gorou. Havia vazado que as defecções seriam na Educação, Assistência Social e Fazenda, aproveitando-se a exoneração em massa de dezembro.

Mas as demissões foram somente para adaptação às mudanças formais de cargos. Todos os demitidos foram rigorosamente renomeados. O prefeito foi freado por compromissos políticos e familiares.

Com as modificações trazidas pela lei municipal, o município ficou com uma estrutura administrativa formalmente muito bem organizada, mas recheada de possibilidades de cabide de emprego.

Perdeu-se a oportunidade de se fazer um enxugamento, inclusive afastando auxiliares sobre os quais o próprio prefeito fazia reparos. Livramento não precisa de tantas secretarias e tantas coordenações.

São oito secretarias, seis assessorias, nove gabinetes, 23 departamentos e 98 divisões, totalizando 138 cargos comissionados, onde costumam ser aninhados os apadrinhados políticos.

Com exceção do prefeito (R$25.200,00), vice (R$12.600,00) e secretários (R$7.596,00), houve redução dos subsídios em vários cargos comissionados, que variam de R$1.000,00 a R$3.000,00.

Clique aqui e confira a tabela no anexo da Lei nº 1.374/2017

 

Centenário – 15.01.2018

Seu Celso faria 100 anos hoje!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Celso Alves de Oliveira (Seu Celso) era natural de Caldeiras, distrito de Caetité (BA), mas tem lugar de honra no rol de homens que dignificam a sociedade de Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

Nascido em 15.01.1918, hoje ele faria 100 anos de idade, não tivesse falecido, aos 88, em 29.11.2006. Fixou-se em Livramento, nos anos 1950, como coletor federal.

Veio com a esposa D. Lourdes e os filhos Jorge, Alfredo, Luiz, Enésio, Celso, Alberto e Maria do Socorro. A caçula Márcia nasceu em Livramento. Homem de princípios rígidos, logo angariou o respeito da comunidade local.

Mais novo de nove irmãos (sete homens e duas mulheres), era filho de Marciano de Souza Lalau e D. Olímpia Rufina de Oliveira. Na infância, recebeu o apelido de Sinhô e , em família, provável simplificação fonética de “Senhor”.

Seu Celso estudou apenas o Primário, hoje Fundamental I. Aprendeu o oficio de alfaiate, com o irmão Enésio, em Paramirim (BA). Em 1938, mudou-se para Piatã (BA), onde foi sacristão do padrinho, Padre Santana.

Nessa pequena cidade da Chapada Diamantina, Sinhô conheceu Maria de Lourdes Xavier Soares, então com 13 anos. Casaram-se seis anos depois e viveram juntos 54 anos. Foi nomeado coletor federal, por concurso público, em 1951, aposentando-se em 1983.

Como coletor, denominação alterada para auditor fiscal (CF-1988), Seu Celso trabalhou em várias cidades, entre elas, Feira de Santana, Paramirim, Brumado e Livramento. Fez de Livramento sua segunda terra natal.

Disciplinado, sensível e bem articulado, ele cultuava a poesia e as belas canções. Viveu na grandeza da vida, mas não foi poupado de revezes, como a perda prematura dos filhos Alfredo e Alberto e do neto Matheus Felipe.

Sua descendência inclui, além dos filhos, os netos Fábio, Flávia, Fernando, Luanne, Luiz Júnior, Adriano, Márcio, Marcelle, Matheus (falecido), Cleusa Maria, Celso Rafael e Maria Luiza; e os bisnetos Pedro, Gabriel, Felipe, Marina, Artur, Gael e Maria.

Um dos seus orgulhos, depois da família e da profissão, era sua casa, construída em arquitetura moderna, na época, a primeira de tijolo dobrado e telha francesa da cidade de Livramento.

Gostava muito de automóveis, os quais adquiria a duras penas, pois a família era grande, e coletor, ao contrário do que muitos pensavam, não ganhava bem. Só melhorou, segundo ele, no governo João Figueiredo.

Pela sua vida, passaram Jipe Wills, DKV, Rural e o Fusca. Fazia muitos sacrifícios para manter a família e assegurar a educação dos filhos. Inclusive, trabalhos extras, viajando pela zona rural, com o “jipinho táxi”.

Seu Celso sobreviveu à esposa por sete anos e despediu-se dela, diante da sepultura, declamando o seguinte poema:

. . . . . . . . . . . À Carolina

Querida, ao pé do leito derradeiro
Em que descansas dessa longa vida,
Aqui venho e virei, pobre querida,
Trazer-te o coração do companheiro.

Pulsa-lhe aquele afeto verdadeiro
Que, a despeito de toda humana lida,
Fez a nossa existência apetecida
E num recanto pôs um mundo inteiro.

Trago-te flores, - restos arrancados
Da terra que nos viu passar unidos
E ora mortos nos deixa separados.

Que eu, se tenho nos olhos malferidos
Pensamentos de vida formulados,
São pensamentos idos e vividos.

(Machado de Assis)

Clique abaixo para:

Ver mais fotos

Ler artigo da professora Márcia (Mandacaru da Serra: 09.08.2015)

 

Justiça Federal – 14.01.2018

Bloqueio de bens chega
a quase R$ 8 milhões

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O bloqueio de bens determinado pela Justiça Federal de Guanambi, na Bahia, em medida cautelar, totaliza R$7.918.705,34, em duas ações de improbidade, movidas pelo Ministério Público Federal, contra 20 réus de Livramento de Nossa Senhora.

Como já divulgado neste site, os dois processos referem-se a fraudes em licitação, na compra de combustíveis, medicamentos e materiais hospitalares, em 2007, na gestão do então prefeito Carlos Roberto Souto Batista.

Tratam-se dos processos nº 1000197-41.2017.4.01.3309 e nº 1000199-11.2017.4.01.3309, datados de 31.10.2017. As decisões, prolatadas em novembro do ano passado, ficaram sob sigilo até o cumprimento das ordens judiciais.

Os valores limites, individualizados para cada acionado, no primeiro processo, conforme deferido pelo juiz Filipe Aquino Pessôa de Oliveira, que totalizam R$2.890.834,92, são os seguintes:

a) R$1.445.417,46 - Para os agentes públicos ex-prefeito Carlos Roberto Souto Batista; ex-membros da comissão de licitação Luiz Antônio Ferreira Castro, Olavo Amorim Lima e Karina Clícia de Jesus; e os particulares Auto Posto Pires Pereira Ltda. EPP (Auto Posto 2 Irmãos), Comércio de Lubrificantes Gravatá Ltda. EPP (Posto da Cidade) e João Batista Pires Pereira.

b) R$807.803,19 - Para Ramos Machado Ltda. ME (Posto São Cristóvão II, que à época dos fatos era Posto Pai e Filho). Hoje, tem novos donos.

c) R$637.614,27 - Para Adão Alves Bomfim & Cia Ltda. (Auto Posto Chapadão).

A principal irregularidade apontada nessa ação, pelo MPF, foi o fracionamento indevido do objeto, direcionando a licitação para a modalidade carta convite, na aquisição de combustíveis com recursos do FUNDEB.

Quanto ao segundo processo, os valores bloqueados, conforme deferido pela juíza Daniele Abreu Danczuk, totalizaram R$5.027.870,42, individualizados da seguinte forma:

a) R$1.207.509,35 - Agentes públicos ex-prefeito Carlos Roberto Souto Batista, ex-secretária da Saúde Simone Silva Cordeiro e os ex-membros da comissão permanente de licitação Luiz Antônio Ferreira Castro, Olavo Amorim Lima e Karina Clícia de Jesus.

b) R$294.803,12 - Isanilde Freire Ribeiro e Raelson da Silva Ribeiro Junior.

c) R$890.865,19 - Robson Freire Ribeiro.

d) R$422.099,64 - Erivaldo Freire Pessoa.

e) R$957.632,33 - Caires e Pessoa Ltda. (Farmácia Caires).

f) R$751.883,32 - Espólio de Claubertino Tadeu Meira.

g) R$282.441,21 - HOSP Produtos Hospitalares Ltda.

h) R$88.477,60 - MEDSIL Comercial Farmacêutica e Hospitalar Ltda.

i) R$110.318,63 - Comercial de Produtos Farmacêuticos e Hospitalares Filhote Ltda.

j) R$21.841,03 - CEFARMA Produtos para Saúde Ltda.-ME.

O MPF apontou, entre as irregularidades, apresentação de certidões após a reunião da comissão de licitação, fracionamento indevido do objeto licitado e direcionamento para carta convite, além de dispensa ilegal de licitação.

Na decisão, o juiz diz ter constatado suficientes indícios da prática das irregularidades apontadas. Os bens (valores, imóveis e automóveis) foram bloqueados até o limite acima. Os réus foram intimados para se defenderem.

 

Improbidade – 13.01.2018

Ex-prefeito, agentes públicos e
licitantes têm bens bloqueados

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O juiz Filipe Aquino Pessôa de Oliveira e a juíza Daniele Abreu Danczuk, da Vara Federal de Guanambi-BA, determinaram, em medida cautelar, a indisponibilidade de bens de 20 réus, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

São duas ações civis de improbidade, movidas pelo Ministério Público Federal, por dano ao erário e violação aos princípios administrativos, em 2007, somando R$5.597.412,67.

Entre os acusados, estão o ex-prefeito Carlos Roberto Souto Batista e mais quatro outros agentes públicos: Luiz Antônio Ferreira Castro, Olavo Amorim Lima, Karina Clícia de Jesus Pires e Simone Silva Cordeiro.

Os demais são os licitantes Auto Posto 2 Irmãos, Posto São Cristóvão II, Posto da Cidade, Auto Posto Chapadão e João Batista Pires Pereira, referentes ao primeiro processo, nº 1000197-41.2017.4.01.3309.

O MPF apontou e o juiz Filipe Oliveira acatou diversas fraudes em licitações, como fracionamento do objeto, para possibilitar a modalidade Convite, que teria favorecido os licitantes, além de compras diretas pela prefeitura, envolvendo aquisição de combustíveis com recursos do Fundeb.

No segundo processo, nº 1000199-11.2017.4.01.3309, os licitantes são: Isanilde Freire Ribeiro e Raelson da Silva Ribeiro (Farmácia Ribeiro); Robson Freire Ribeiro (Rifarma); Caires & Pessoa Ltda. (Farmácia Caires); Erivaldo Freire Pessoa (Farmácia Bom Jesus); Espólio de Claubertino Tadeu Meira (Farmácia Meira);

Produtos Hospitalares Ltda. (Hosmed); Comercial Farmacêutica e Hospitalar Ltda. (Medisil), Comercial de Produtos Farmacêuticos e Hospitalares Filhote Ltda. (Comercial Filhote) e Produtos para Saúde Ltda-ME (Cefarma).

Os atos de improbidade apontados pelo MPF, na aquisição de medicamentes e materiais hospitalares, com recursos da Funasa, fundamentaram a decisão da juíza Daniele Abreu Danczuk, ao decretar a indisponibilidade dos bens.

 

Policlínica – 12.01.2018

Livramento perde para Brumado

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Prefeitos reunidos para escolher sede da Policlínica (Foto: site Destaque BAHIA)

A escolha de Brumado para sede da policlínica a ser construída pelo sistema de consórcio público seria fato normal da democracia, não fosse alguns prefeitos escolherem local mais longe para seus doentes.

Entre eles, estão os de Dom Basílio, Rio de Contas, Paramirim, Jussiape e Rio do Pires. Embora eles sejam vizinhos a Livramento, com acesso mais rápido para os pacientes, seus prefeitos escolherem Brumado.

A sede da unidade poderia ser em qualquer um dos mais de 20 municípios das regiões de Brumado e Livramento de Nossa Senhora e todos os gestores acordaram que a escolha seria entre os dois, por votação.

Brumado teve o voto de 13 dos 16 prefeitos presentes à reunião geral, último 10, naquela cidade. A seu favor, teria sido alegado ser de maior porte e já ter UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

O prefeito de Livramento, Ricardinho Ribeiro, apresentou alegação mais plausível, que foi a localização geográfica do município, já que o porte do município e a existência de UTI em nada afeta a policlínica.

Pelo critério geográfico, o atendimento estaria, em tese, mais perto para a maioria dos municípios beneficiados, pois Livramento polariza 12 e Brumado apenas 9. Ou seja, a maioria viajará mais para ser atendida.

Isso nos leva a suspeitar da existência de influência política no processo de escolha, através, por exemplo, de uma possível solicitação do governador, que tem dado mais atenção a Brumado que a Livramento.

O que levaria Roberval Meira (Dom Basílio), Cristiano Azevedo (Rio de Contas), Gilberto Brito (Paramirim), vizinhos a Livramento, a mandarem seus pacientes para mais longe, votando em Brumado?

E o que dizer do Dr. Eder (Jussiape), cunhado do prefeito Ricardinho? É bem razoável acreditar que todos quiseram agradar o governador, sob intermediação do próprio prefeito Eduardo Vasconcelos (Brumado).

 

Entrevista – 12.01.2018

Prefeito reforça promessas

 

Raimundo Marinho
Jornalista

Prefeito Ricardinho Ribeiro, nos stúdios da Rádio 88 FM (foto de outra entrevista)

O prefeito Ricardinho Ribeiro, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia, foi bombardeado de perguntas, ontem (11), feitas por ouvintes da 88 FM, durante entrevista ao vivo, pelo radialista Emanoel Fernandes.

O alcaide foi muito positivo, passou firmeza ao elucidar as dúvidas contidas nos questionamentos que lhe foram feitos. Não fugiu de nenhuma delas. Agradeceu e disse que vai fazer muito ainda por Livramento.

Mas, penso que pecou em alguns pontos. Por exemplo, faltou pelo menos um resumo organizado sobre o primeiro ano de sua gestão, incluindo a reforma administrativa e as exonerações e renomeações em massa.

Não foi feliz na resposta a questionamento da APA (Associação Protetora dos Animais), dizendo que o combate e prevenção de zoonoses, tema de saúde pública, dependeria de parceria que a ONG teria negado.

O Poder Público não pode depender de parcerias nesse sentido. É obrigado a ter programas próprios com essa finalidade. A APA apenas reúne voluntários que querem ajudar e deveria ter apoio da administração.

Sobre as constantes queixas da deficiência na iluminação pública, no município, o prefeito respondeu que fez muito e que melhorou muito, inclusive consertando o que disse ter herdado de “administrações passadas”.

Mas, nesse caso, dizemos nós, o muito não basta. É obrigatório que se faça tudo, pois o serviço é cobrado na conta de luz de cada cidadão.

Sobre o lançamento de dejetos nos rios, incluindo o recente flagrante de um carro “limpa fossa” despejando no Rio Brumado, o prefeito apelou para o Ministério Público e os órgãos fiscalizadores.

E o Conselho Municipal do Meio Ambiente e Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, o que fazem? O MP só age na omissão dos gestores. No mínimo, o Limpa Fossa deveria ser apreendido e enquadrado na lei.

 

Formatura – 07.01.2018

Os doutores em ABC!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

“Prometo lutar pelos meus ideais, vencer com grandeza os obstáculos, dignificar todas as etapas da minha vida escolar e respeitar os professores que passarem pela minha vida”.

Juramento lido por Renildo Souza Oliveira Filho e repetido por mais cinco alunos, na solenidade de formatura em ABC, dia 16.12.2017, da Escola Machado de Assis, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia.

Chama a atenção a inclusão, no texto, da promessa de respeito aos professores, o que reflete o momento atual da educação, no Brasil, que está a exigir mais valorização dos educadores em geral.

Os seis formandos - Raul Souza Ferreira, Joana D'Arc Guimarães Ramos, Luís Eduardo Trindade, Renildo Souza Oliveira Filho, Pablo Haymar e Ícaro Pereira - encantaram os convidados, durante a solenidade.

Houve agradecimentos a Deus, à escola, aos pais e professores, em mensagens lidas pelos próprios alunos. Luís Eduardo disse: “Senhor Nosso Deus! Queremos te agradecer a graça deste dia e o diploma que recebemos”.

Na oração a Deus, Ícaro Pereira agradeceu “pelo brilho das estrelas e a cor das frutas, pelo sorvete de chocolate e todas as delícias deste mundo”, prometendo agradecer “todos os dias da minha vida”.

Joana D’Arc disse aos colegas: “que eu possa estender a mão quando for preciso, dar o coração quando necessário, para que, desse jeito, nossos laços de amizade nunca se cortem no meio do caminho”.

Pablo Haymar agradeceu aos pais, “que sempre estiveram ao meu lado, nas minhas quedas, nas minhas grandes e singelas conquistas”. O agradecimento à escola foi feito por Renildo Filho.

Raul Ferreira agradeceu os professores “que nos ajudaram a chegar até aqui, dedicando tempo e trabalho para um ensino de qualidade, nos tornando capazes de alcançar nova etapa nos estudos”.

Ele também agradeceu à amiga Márcia Oliveira, pelo apoio à sua família, para a manutenção dos seus estudos: “Muito obrigado, com todo carinho e amor”, disse, entregando a ela um arranjo de flores.

E, na beleza clássica de uma formatura, no Espaço Coliseu, impecavelmente trajados, “cavalheiros” e “damas” valsaram ao som de Danúbio Azul. Na sequência, rolou o puro rock, sob a “batuta” do DJ Yuri.

Após cumpridas todas as formalidades, a descontração infantil invadiu o salão: corre-corre, esconde-esconde, gravatas pelos ares, sapatos fora dos pés, quedas sobre os tapetes, camisas sociais fora das calças etc. Beleza pura!

Clique aqui e veja mais 10 fotos

 

Centro Espírita – 05.01.2018

Preocupação com
a qualidade de vida!

 

Raimundo Marinho
Jornalista

O Cel atende a uma média de 35 famílias por mês (esta e demais fotos enviadas pelo Cel)

As necessidades do espírito e do corpo andam juntas. E cada uma precisa ser atendida, no seu devido nível, para que o indivíduo tenha uma vida equilibrada e saudável. É por isso que Deus nos provém, de maneiras que, às vezes, nem percebemos.

Uma das instituições, em Livramento de Nossa Senhora, Bahia, que unem as duas coisas no mesmo projeto de acolhimento humano, principalmente dos mais necessitados, é o Centro Espírita Livramentense - CEL.

A entidade, que completou 54 anos em 25 de dezembro, possui cerca de 100 famílias cadastradas e atende, mensalmente, uma medida de 35 delas. A assistência inclui distribuição de alimentos, roupas e calçados.

Mantém oficina que forma pessoas para atuar em salão de beleza e disponibiliza o kit do material básico necessário para o início na profissão. Oferece atendimento odontológico, prestado por voluntários, como as demais ações sociais que promove.

Porém, o foco das ações do CEL, pela sua própria natureza, é a divulgação dos ensinamentos de Jesus Cristo e da doutrina espírita, com palestras, encontros, livros e evangelização para crianças de 5 a 13 anos, inclusive através da arte.

A comunidade de Livramento, mesmo quem não é espírita, colabora e ou participa desse trabalho da entidade, reconhecido pela sua relevância e seriedade. Vence, assim, antigo conservadorismo religioso, conforme recorda a diretoria do Centro.

O CEL costuma festejar datas como páscoa, dia das mães e dos pais, São João, dia das crianças e, principalmente, o Natal. São realizadas atividades voltadas para a evangelização e a promoção humana.

No último Natal, houve sorteio de brinquedos para crianças e brindes para os pais, lanche e distribuição de chocolates para a meninada, além das tradicionais “cestas básicas” para as famílias atendidas.

O lanche que encerrou as atividades de 2017, em dezembro, foi uma feijoadinha bem baiana

Clique aqui e veja mais fotos dos eventos do CEL

 

Luto – 01.01.2018

Morre ex-vereador Artur Matias

 

Foto de campanha eleitoral

Raimundo Marinho
Jornalista

Faleceu na manhã de hoje, em Vitória da Conquista, onde se encontrava internado, há vários dias, com problemas pulmonares, o ex-vereador Artur Matias, 78 anos, de Livramento de Nossa Senhora, Bahia. O sepultamento está previsto para logo mais às 17h, no cemitério local.

Com a filha Daise, recente

Deixa viúva a professora Lédima, com quem gerou os filhos Gilberto e Daise. Teve três netas Maria Clara, Maria Luiza e Maria Helena. Artur era filho de D. Dezinha (Adelaide) e Seu João Matias, de tradicionais famílias livramentenses.

Foi professor e, além da política, dedicou-se também à agricultura. Como político, foi vereador, presidente da Câmara Municipal e prefeito interino (20.01.1971-31.01.1971). Exerceu a vereança nas gestões do prefeito Ulisses Lima (07.04.1967-19.01.1971 e 01.02.1983-31.01.1988).

Prefeito decreta luto oficial de três dias >>